Cloud privada BlueBox com OpenStack disponível na SoftLayer

Olá Leitores, Bom Dia.

Hoje a notícia fica por conta do início da disponibilidade da BlueBox com OpenStack na SoftLayer. Atualmente a tendência de adoção de Cloud e o seu caminho futuro nos trazem 2 (duas) certezas:

  1. Os clientes querem uma estratégia de cloud hibrida, onde eles possam controlar o que acontece e como acontece;
  2. Open Source é a base do desenvolvimento de aplicações inovadoras em cloud;

Durante os posts de meu blog tenho comentado muito sobre a evolução que a Cloud IBM tem passado, principalmente focando seus esforços em trazer para o mercado um discurso sobre Cloud Hibrida e assim facilitar aos clientes a possibilidade de escolha sobre o uso de Cloud em seus próprios DataCenters ou em uma cloud publica como a SoftLayer.bluebox

Hoje, a IBM teve o prazer de anunciar mais um movimento nesse sentido. Desde a compra da BlueBox pela IBM em junho, o trabalho foi focado na criação de uma Cloud dedicada, baseada em padrão Open Stack e disponível na infraestrutura da SoftLayer.

Uma combinação perfeita: Blue Box, OpenStack e SoftLayer tal combinação proporciona aos clientes da Cloud IBM um acesso global a um enquadramento de cloud aberta, híbrida, que é rapidamente implementável.

wpid-thumbnail-c0c1e0de7017ca2bf3138d2601462b45-300x150A Blue Box Cloud fornece recursos de infraestrutura de cloud privada em um ambiente gerenciado, em um hardware dedicado a clientes individuais. Ele fornece a segurança, desempenho e estabilidade de custos de nuvem privada, juntamente com a gestão, agilidade e escalabilidade.

A Blue Box Cloud é alimentada por OpenStack, uma iniciativa em Cloud de código aberto que a IBM tem sido um participante chave na colaboração desde a formação da Fundação OpenStack há quase três anos. OpenStack permite que os clientes possam projetar, construir, testar e implementar aplicações com flexibilidade e interoperabilidade entre modelos-tudo na nuvem, evitando vendor lock-in.

A presença global da SoftLayer ajuda a minimizar a latência da rede, uma vez que fornece a capacidade de controlar os caminhos de rede e handoffs de dados muito mais granular do que se contamos com outros fornecedores para mover dados entre geografias.

A publicação original poderá ser encontrada no link abaixo:
http://www-03.ibm.com/press/us/en/pressrelease/47556.wss

Obrigado e Abraços,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Manager
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagovola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s