Saiba porque sua empresa precisa de uma estratégia diferente de Data Center para o Mundo Digital

Colocar em uma mesma frase DataCenter e Mundo Digital gera desconforto no contexto em que estamos inseridos hoje em tecnologia, mas nas últimas décadas foram eles, os DataCenters que formavam concepções básicas de um ecossistema de TI que sustentaram com louvor grandes empresas e aplicações.

Sabemos que houveram mudanças práticas em tecnologia para DCs principalmente nos ítens de energia e refrigaração, além da concepção e construção física que sofreram inovações, no entanto, será que tais atualizações suportarão o Mundo Digital ?

Quando olho para DataCenters tradicionais penso naquele esquema básico de preocupação.: Compra de recursos, manutenção, atualização, gerenciamento, além de HA, DR, replicação e outros que influenciam diretamente um ambiente OnPremises, mas será que são esses tipos de preocupações que irão impedir o uso para o “novo” Mundo Digital ?

Vamos analisar …

O novo mundo digital está mudando e mudará a forma como as empresas se relacionam com mercados e seus públicos-alvos. E isso obrigara a levar  TI  a uma posição de protagonista nos processos de negócio e exigirá mudanças sistêmicas nas organizações.

Para demonstrar como o mundo vem se transformando gosto de utilizar um exemplo clássico utilizado pelo Rodrigo Kede sobre a diferença tecnologica que o mundo sofreu do  conclave de 2005 do ‎Papa Bento XVI‎ para o do Papa Francisco‎ em 2013.

2005

2013

É nítida a quantidade de dispositivos conectados simultaneamente. Segundo o Gartner em 2020 mais de 7 bilhões de pessoas, além de cerca de 35 bilhões de dispositivos, estarão conectados à Internet e isso certamente resultará em um significativo aumento na velocidade, no consumo e no volume de dados tratados pelos usuários. Será mesmo que um DataCenter tradicional suporta isso ?

Os DataCenters tradicionais foram criados para gerarem altos níveis de disponibilidade e redundância com processos bem documentados para estruturas tradicionais e estruturas organizacionais segmentadas em um volume previamente dimensiado.

Certamente essa abordagem já não é apropriada para o mundo digital, a função e a entrega dos DataCenters terão que ser alteradas, ou a agilidade dos negócios e a competitivida empresarial estará comprometida – para isso que tal adotarmos um novo modelo de consumo de TI como CLOUD ?

Segundo o Gartner, até 2018, 75% das empresas mudarão significativamente sua estratégia de DataCenter para se concentrarem na agilidade sobre a resiliência.

screen-shot-2017-03-05-at-6-18-01-pm

No entanto, sabemos que mudanças a novos modelos gerão resistência e podemos analisar o que realmente poderá ou não acontecer para que este mundo se torne realidade.

O que terá resistência a mudança ?

  • Governança, resiliência e conformidade aos níveis executivos terão prioridade;
  • Exemplos de falhas de segurança tornarão as organizações cautelosas;
  • Exemplos de falhas e indisponibilidade em serviços de provedores de Cloud podem retardar o uso de nuvem.
  • Os investimentos feitos em ambiente OnPremises deixarem de ser prioridade e serem convertidos em OPEX.

 

O que terá impulsionará a mudança ?

  • Velocidade para obter novos produtos no mercado irá pressionar os líderes empresariais a se concentrarem na agilidade;
  • A cultura de otimização de custos ganhará níveis crescentes de avaliação;
  • Criação de uma cultura de não foco operacional e sim em inovação / agilidade;
  • O uso de Cloud permitirá que as organizações se concentrem em novos modelos de negócios.
  • Novas tecnologias irão permitir que aTI se concentrem na inovação e auxilie outras áreas de negócio.

 

Para finalizar apoiado no Gartner este apresentou cinco recomendações para que as organizações desenvolvam uma estratégia de DataCenter mais adequada e moderna:

1. DataCenter se comportar como uma fábrica e um laboratório – A explosão no volume de dados fará com que as infraestruturas precisarão estar preparadas para trabalhar um alto número de informação com agilidade e assim resultar em uma grande escala no processamento.

2. Gerencie a pressão sobre o data center para torná-lo ágil e inovador – O ambiente precisa estar preparado para rodar processos tradicionais sem perder a capacidade de abrigar tecnologias inovadoras, no que abordagem a TI bimodal optar por um ambiente híbrido entre OnPremises e Cloud é uma ótima opção.

 3. Gerencie Riscos – Os DCs são pontos para onde irão convergir bilhões de dados oritundos de milhões de dispositivos. Tradicionalmente, esses ambientes focam na gestão de risco associadas a tempo de parada e disponibilidade. As estratégias para um mundo digital precisam ser mais amplas considerando a capacidade de concluir transações sem falhas. 

4. Torne o Datacenter parte de uma topologia híbrida e ampla – Nos próximos anos, mais da metade do investimento em TI será feito pelas áreas de negócio.

5. Abrace as novas tecnologias de uma maneira diferente – A era digital trará novos negócios e consigo novas tecnologias.

 

Obrigado e abraços,


Thiago Viola
Cloud Mid Market Sales Leader
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s