Nota

Quadrante Mágico de Cloud IaaS – Gartner 2017.

Olá Leitores, Bom Dia.

O Gartner publicou no dia de ontem o Quadrante Mágico de Cloud InfraEstrutura considerando a evolução dos provedores do ano de 2016 para 2017.

Nesta nova avaliação encontrei algumas mudanças relacionadas ao método de avaliação técnica (a qual ocorreu entre Janeiro de 2017 a Março de 2017) e também quanto a evolução e posicionamento cada provedor no quadrante.

Antes de partimos para uma análise detalhada de cada provedor — cabe mais uma vez a descrição sobre o que o Gartner avalia para InfraEstrutura (IaaS).:

—  Cloud computing é um estilo de computação no qual capacidades habilitadas por TI como recursos escaláveis e elásticos são entregues como um serviço usando tecnologias de internet.

—  Apenas Cloud IaaS é avaliada neste Quadrante Mágico;

—  Enfatiza fortemente o uso de portal self-service, automação, recursos escaláveis ​​e elásticos em tempo quase real, e medição por usoAs interfaces de PORTAL são expostas diretamente ao cliente, incluindo uma UI (User Interface baseada na web e/ou em uma API.

  Não abrange os provedores de Plataforma como serviço provedores (PaaS), Provedores de SaaS, Brokers de serviços em Cloud, Cloud Privada, ou qualquer outro tipo de provedor de serviços em nuvem. Também não abrange os fornecedores de hardware e software que podem ser usados para construir infraestrutura de nuvem;



Magic Quadrant
Magic Quadrant for Cloud Infrastructure as a Service –  2017

2017
Magic Quadrant for Cloud Infrastructure as a Service – 2016 vs 2017

2016vs2017-2

Se compararmos o Quadrante Mágico de 2016 e 2017 este mostra de maneira geral que a habilidade de execução dos players se expandiu. No entanto houve uma queda generalizada dos principais players quando observado a criação de funcionalidades e a expansão de capacidade técnica.

Certo que os fornecedores podem melhorar substancialmente suas capacidades ano para ano, mas não conseguem movimentos significativos em sua posição, porque sua posição é relativa ao mercado global.

Me atentei no comparativo de 2016 vs 2017 para quadrante de “Visionários”  o qual possui diferenças com 03 provedores, os quais relato a seguir.:

Alibaba_Cloud_Logo_EN
Não sei de devo chamar de “O” ou “A” Alibaba Cloud, no entanto, trata-se de uma subsidiária do Alibaba Group. A qual é um provedor de serviços focado na nuvem com sede na China. Foi estabelecido em 2009, e inicialmente forneceu serviços aos negócios de comércio eletrônico do Grupo Alibaba. Esta avaliação do Quadrante Mágico é focada no negócio internacional da Alibaba Cloud, que está sediada em Cingapura.

Locais: Alibaba Cloud opera várias regiões da China e, adicionalmente, tem presença nos EUA, Alemanha, Austrália, Hong Kong, Japão, Cingapura e Emirados Árabes Unidos. Tem vendas locais nos EUA e na China. O portal de serviços da China, documentação e suporte estão em mandarim. O portal internacional, documentação e suporte são apenas em inglês.

Vencimento do Provedor:  Alibaba Cloud é líder de mercado na China, mas é um participante relativamente recente no mercado global. — Não possui presença no Brasil.

Forças: É o líder atual da quota de mercado de Cloud IaaS na China, e é particularmente dominante com as empresas e agências digitais chinesas e governo chinês. O Grupo Alibaba tem os recursos financeiros para continuar investindo em novas regiões.

Cuidados: Expandiu rapidamente sua oferta para mercados fora da China nos últimos 18 meses, mas a empresa não possui compartilhamento de mente substancial com os compradores desses mercados, pois ainda está construindo o talento local, a experiência do setor e a tecnologia de ponta, capacidades de mercado.


 

ibm-bluemix-logo

A IBM é uma empresa de tecnologia grande e diversificada com uma variedade de produtos e serviços relacionados à Cloud.

Neste momento, a IBM possui dois portais para Cloud IaaS. O já conhecido portal SoftLayer o qual contém a gama completa de serviços que já foram vendidos sob a marca SoftLayer., e o Bluemix que foi originalmente a oferta PaaS da IBM e desde então se expandiu para uma plataforma mais ampla para a IBM Cloud;

Locations: +36 DataCenters (Presença Global), incluse Brasil, com operação local.

Forças:  A IBM está próxima do lançamento do projeto de re-engenharia da plataforma de Cloud chamada: “Next-Generation Infrastructure” (NGI)Estão estabelecidas metas de design agressivas para o desempenho e preço desta nova infraestrutura de Cloud, que adotará os princípios da arquitetura de infra-estrutura de hyperscale.

Utilizará um sistema integrado totalmente personalizado IBM para fornecer infraestrutura definida por software, incorpora inovações de design de hardware, bem como software personalizado.

Representará  um importante passo em frente nas capacidades de infra-estrutura da IBM, bem como na capacidade da IBM de atender às necessidades de futuras aplicações nativas de Cloud, particularmente em relação às ambições mais amplas da IBM em computação cognitiva.

Cuidados: A oferta atual é a infra-estrutura SoftLayer, e não a NGI.  A IBM, ao longo de sua história no negócio da Cloud IaaS, encontrou repetidamente desafios de engenharia que impactaram negativamente seu tempo de mercado.


 

oracle-logo

A Oracle é uma grande e diversificada empresa de tecnologia com uma variedade de produtos e serviços relacionados à Cloud. No final de 2015, lançou sua primeira oferta de nuvem pública IaaS, o Oracle Compute Cloud Service (“Gen 1 Cloud”). Em novembro de 2016, lançou sua oferta de próxima geração, Oracle Bare Metal Cloud Services (BMC Service, ou “Gen 2 Cloud”).

Locations: Os centros de dados Gen 2 são agrupados em regiões, cada um dos quais contém pelo menos dois domínios de disponibilidade (data centers); Existe uma região ocidental dos Estados Unidos e uma região da costa leste dos EUA. Os centros de dados Gen 1 estão localizados nos EUA central e leste, U.K. e Holanda. A Oracle tem vendas globais.
O serviço Gen 2 está disponível apenas em inglês.
O serviço Gen 1 é suportado e documentado apenas em inglês, mas o portal de serviços também está disponível em francês, alemão, italiano, espanhol, russo, português, etc.

 — Não possui presença no Brasil.

Forças:   A oferta do Gen 2 da Oracle, é  uma plataforma IaaS de Cloud natural e virtualizada. A Oracle pretende que esta plataforma seja a base para suas futuras ofertas PaaS e SaaS também. Está sendo construído por uma equipe de engenharia altamente experiente recrutada principalmente por provedores de nuvem de hiperescala.

A Oracle tem uma perspectiva realista sobre a entrada atrasada no mercado e possui um roteiro de engenharia sensato focado na construção de um conjunto de recursos essenciais que eventualmente o tornarão atraente para casos de uso direcionado.

Cuidados: A oferta do Gen 2 é atualmente um “produto mínimo viável”.
A oferta Gen 1 é uma oferta básica de nuvem IaaS com pouca dificuldade de diferenciação, e é principalmente adquirida como base para as ofertas PaaS da Oracle.

Os clientes precisam ter uma tolerância muito alta para o risco, juntamente com uma forte perspicácia técnica pois as ofertas se agrupam com capacidades de computação, armazenamento e rede IaaS, de maior importância vital.

Tem um histórico operacional limitado. A maioria dos clientes depende do apoio direto da equipe de engenharia da Oracle.

O Gartner encoraja fortemente os potenciais clientes a falar com referências.


 

Para quem quiser ter acesso ao post completo.
Magic Quadrant for Cloud Infrastructure as a Service, Worldwide.:
https://www.gartner.com/doc/reprints?id=1-2G2O5FC&ct=150519

 

Obrigado e abraços,


Thiago Viola
Head of Cloud Digital Sales Brazil
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

Anúncios