Nota

Quadrante Mágico de Cloud IaaS – Gartner 2018.

Olá Leitores,

No dia 22/05, a Gartner publicou o 2018 Magic Quadrant para Cloud Infrastructure as a Service com grandes mudanças !!!

Antes de começarmos, para quem não conhece, o quadrante é uma representação gráfica desenvolvida pelo Gartner para o mercado tecnológico que avalia determinado período, tendo como objetivo ser uma ferramenta de pesquisa para apoiar os executivos nas tomadas de decisões de cada negócio. Ele está dividido em 4 tópicos que definem: líderes, desafiadores, visionários e concorrentes de nicho de mercado.

Neste quadrante a avaliação é orientada a IaaS. Infraestrutura como serviço é definido como uma oferta padronizada e altamente automatizada, onde os recursos computacionais, complementados por recursos de armazenamento e rede, são de propriedade de um fornecedor de serviços e oferecido ao cliente sob demanda.

Screen Shot 2018-05-23 at 11.33.10 PM

O que aconteceu ?

A primeira e mais drástica mudança que ocorreu no último ano é o número de players que o Gartner decidiu destacar em seu relatório: o número de fornecedores passou de 14 para apenas 6 neste ano.

Por que isso aconteceu ?!  Um dos critérios chave que devemos prestar atenção ao ler qualquer um dos MQs do Gartner é o que eles chamam de “critérios de inclusão”. De um ano para o outro, existe um refinamento e modificação nas condições avaliadas.

O que vemos em 2018, foi que o Gartner concentrou-se em “fornecedores globais que atualmente têm ofertas integradas de IaaS e PaaS hiperescala, ou que atualmente estão desenvolvendo essas ofertas”.

Então, aqui está quem está dentro e quem está fora (por ordem alfabética):

DENTRO: Alibaba Cloud, Amazon Web Services, Google, IBM, Microsoft e Oracle.
FORA: CenturyLink, Fujitsu, Interoute (adquirida pela GTT em fevereiro), Joyent (de propriedade da Samsung), Virtustream (de propriedade da EMC), NTT Communications, RackSpace e Skytap.

 

Qual a percepção macro dos players no quadrante  ?

Tivemos a permanência da AWS e Microsoft no quadro de LEADERS e a promoção do Google Cloud para este mesmo .

Já provedores como IBM, Oracle e Alibaba Cloud juntos foram movidos do quadro de VISIONARIES para NICHE PLAYERS.

 

Qual foi o foco do Gartner neste ano  ?

Este ano, o Gartner escolheu critérios de inclusão mais rigorosos,  incluir apenas fornecedores globais que atualmente têm ofertas integradas de IaaS e PaaS com hiperescala ou que estão atualmente desenvolvendo essas ofertas. Essas mudanças refletem a crença da Gartner de que as avaliações de clientes estão atualmente focadas principalmente em fornecedores para adoção estratégica em uma ampla gama de casos de uso.

 

O que podemos evidenciar de diferente ?

O Gartner considerou Bare-metal, mas nem todos.

O Gartner avaliou apenas os servidores em Cloud que podem ser provisionados automaticamente em menos de dez minutos (de preferência cinco) e são cobrados de hora em hora.

Mesmo que a maioria dos clientes de bare metal hoje se preocupa mais com a flexibilidade e o desempenho oferecidos pelos servidores bare-metal do que com o tempo de provisionamento, o Gartner adotou a premissa provisionamentos.

 

O Gartner olhou com atenção para o tema DISPONIBILIDADE no ano passado.

A ferramenta de avaliação evidenciada no relatório é o proprio Gartner Cloud Decisions o qual avalia a disponibilidade de cada provedores Aqui está a lista de disponibilidade:

– Alibaba – 100%
– AWS – 99.998%
– IBM – 99.9989%
– Google – 99.9985%
– Microsoft – 99.9951%
– Oracle – 99,9834%

 

Como escolher seu provedor de Cloud?

Além do relatório mais recente da Gartner, você encontrará uma ampla orientação através do IDC, Forrester e outras fontes de pesquisa. Montar uma estrutura comparativa para pensar nas várias opções e uma boa idéia e avaliar tendencias futuras como essas abaixo é ponto chave:

  • Quanto de seus dados deve estar em Cloud? De acordo com a pesquisa mais recente, 77% das empresas estão indo para a nuvem. No entanto, 37% das empresas têm todos os seus dados na nuvem. Você estará “all-in” ou estará no modo híbrido? De qualquer forma, você provavelmente precisará considerar uma camada semântica universal.

  • Tecnologia moderna. Princípios antigos? Não importa o quão “revolucionária” a nuvem apareça, não acredite que você será capaz de esquecer seus requisitos de negócios corporativos.

    Você precisará de uma evolução.
    Não confunda com revolução!

  • Uma Cloud ou MultiCloud?

    Independentemente de você ser novo na Cloud, migrar cargas de trabalho locais para a nuvem ou executar seu Data Lake em um modo híbrido, será necessário considerar “vendor lock-in”.

  • Escolha uma cloud que garanta segurança e forneça serviços de ponta a ponta!

    Provedores de cloud devem fornecer da camada mais basica de IaaS (Infraestrutura como Serviço) e ser pronta para a entrega de IA (Artificial Intelligence) – com novas soluções, incluindo serviços para segurança contínua, Container Service, Kubernetes, IA, até ferramentas de Deep-Learning as a Service (DLaaS).

 

Obrigado e abraços,


Thiago Viola
Head of Watson & Cloud Platform Sales Brazil
MBA Cloud Computing Teacher

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

Anúncios

Gartner: O Futuro dos Data Centers na Era da Cloud

Olá Leitores, Bom Dia.
 

Algumas semanas atrás ocorreu o evento: Gartner IT Infrastructure, Operarions & DataCenter Summit 2016, no Brasil – São Paulo e tive a oportunidade de participar e acompanhar os temas mais atuais e discussões sobre qual o rumo de Infraestrutura (TI) para nosso país.

O tema DataCenter como já se era esperado foi extremamente explorado e gerou diversos ‘insights’ sobre qual o rumo que este tomando, quais são as principais tendências e iniciativas que as empresas terão para os próximos anos.

Sendo assim, logo que cheguei assisti a palestra que era: O futuro dos Data Centers na era Cloud … e o primeiro slide dizia em letras garrafais: “Enterprises don’t need another modern DataCenter! “ e logo depois a informação que até 2020, mais de 70% de Data Centers das empresas serão reduzidos em 30% de seu espaço físico !

E assim, o tema: o futuro dos Data Centers na Era Cloud, começou a tomar muito sentido.

Computing in Clouds
 

David Cappuccio, era o palestrante e  explorou insistentemente o tema dizendo que após décadas detendo e gerindo data centers, as empresas de hoje devem enfrentar os problemas relacionados ao suporte de aplicativos antigos, com a adoção simultânea de serviços de “cloud” e a marcha acelerada rumo à economia digital.

E eu concordo fortemente, as empresas hoje não podem ficar ‘refem’ do seu DataCenter antigo, ou da sua infraestrutura, ou até mesmo de seus ambientes legados praticamente intocáveis – a era da “lata” chegou ao fim.
Outro ponto colocado é justamente o modelo de négocio oferecido em características de TI de anos atrás como o Colocation e o Hosting …Será mesmo que as empresas querem um contrato de longa data, ou necessitam de uma preocupação com sua infraestrutura, licenciamente, depreciação de servidores, etc.

Ou será que as empresas agora devem pensar no modelo que melhor adere ao seu negócio ?
Exemplos: Como criar um HA de forma fácil ?

Como ter um ambiente DR financeiramente viável ?

É claro que devemos considerar que existe uma natural curva de amadurecimento e adoção à  diferentes sistemas como: system of records, system of differentiation and system of innovation.

Existe uma facilidade de se iniciar o uso de Cloud através do terceiro, é claro, mas isso não quer dizer que um system of records não pode se encaixar em nenhum tipo de Cloud.

Falando em tipos de Cloud na palestra houve justamente o indicativo que este ítem esse pode ser decisivo para o sucesso ou não sucesso do uso, escolher entre Publica, Privada ou Hibrida deve ser uma das decisões mais importantes a se tomar.
 
E quais mais preocupações quando ir pra Cloud devo observar ?
 – Sua organização deve entender Cloud.
 – Qual funcionamento para changes?
 – Existe tempo de resolução de problema ?
 – Qual o monitoramento na infraestrutura ?
 – Haverá múltiplos provedores ?
 – Haverá oscilação na conta ?

Estes são alguns ítens que devemos ter mente … e mais uma vez dizer que não cabe a modernização do Data Center e sim Cloud para o futuro 🙂

E por fim a apresentação se encerra com a frase:
” Sorry guys but Cloud is the new normal.”

Obrigado,


Thiago Viola
Cloud Mid Market Sales Leader
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

Gartner projeta que Cloud Pública movimentará bilhões em 2016

Olá Leitores, Bom Dia.

Ótimas notícias vindas do Gartner !

Segundo análise o mercado global de cloud pública atingirá nada menos do que US$ 204 bilhões ainda em 2016. A projeção do Gartner indica uma expansão de 16,5% sobre os US$ 175 bilhões que movimentados no ano anterior.

Um dos grandes impulsionadores será que o mercado irá evoluir em função das migrações de legados para um ambiente em Cloud.

O Gartner acredita que o grande crescimento projetado para 2016 virá de projetos de adoção de infraestrutura como serviço (IaaS), que devem avançar 38,4% sobre os números do ano passado. Esse segmento deve movimentar um total de US$ 22,4 bilhões até dezembro.

O tema Cloud Pública na IBM tem como base em IaaS e PaaS as soluções de SoftLayer e Bluemix. Com ambas podemos fazer a criação de novos ambientes voltados a inovação, digital social e mobile, porém conseguimos também atingir aqueles clientes que desejam trazer seus servidores, aplicações e ambientes para Cloud Pública.

A IBM sendo líder Hybrid Cloud traz ínumeras vantagens e tem um ótimo expertise em desenhar um planejamento bem acertivo para escolha do melhor modelo entre cloud pública, privada ou até uma hibrida.

Veja na figura abaixo que idependentemente do modelo de cloud ou dos recursos computacionais utilizados a IBM conseguirá lhe atender.
Screen Shot 2016-02-07 at 12.28.57 AM

 

Referência: http://computerworld.com.br/gartner-projeta-que-cloud-publica-movimentara-us-204-bilhoes-em-2016

Obrigado,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Manager
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

Webinars do Gartner com foco em Cloud sem custo, assistam !

Olá Leitores, Boa Tarde.

Para quem tem interesse em aprofundar seus conhecimentos em Cloud aqui está uma ótima oportunidade.

O Gartner está disponibilizando uma série de webinars com foco em  tecnologia de informação e com aperfeiçoamento em Cloud Computing.

O registro poderá será feito de forma gratuita através da internet. Fiz um mapeamento dos principais webinars os quais os relato aqui:

Tuesday, July 14, 2015
Leveraging Cloud Services on the Way to Becoming a Digital Business
Presented by: Gregor Petri
EDT: 9:00 a.m. & 12:00 p.m. | GMT: 13:00 & 16:00

The adoption of cloud computing and the move to digital business are forcing a convergence among what used to be known as dedicated outsourcers, managed hosters and cloud IaaS providers. This webinar covers how to set appropriate cloud strategies, adopt cloud services brokering as a new role, and how to best organize to manage vendors and analyze risks in service levels, stability, security and compliance.

Link: http://www.gartner.com/webinar/3072419?srcId=1-3788983953

 


Wednesday, July 22, 2015
Five Ways Cloud Can Transform Your Business
Presented by: Michele Cantara
EDT: 10:00 a.m. & 1:00 p.m. | GMT: 14:00 & 17:00

Business transformation and growth initiatives are top priorities for CEOs. Regardless of whether those transformation efforts execute on a digital business, customer experience, or other business strategies, transformation means changing the behavior of people, systems, and “things” (IoTs) to deliver business outcomes. Enterprises no longer have the luxury of taking a long time to make these changes. Cloud, as well as other technology drivers, lower the barrier to entry for new competitors. But cloud can accelerate time to transformation and even make it possible for mature companies to behave like a startup.

Link: http://www.gartner.com/webinar/3068419?srcId=1-3788983953

Obrigado,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Representative
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagovola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Resultados da pesquisa sobre Cloud Computing

Olá Leitores, Boa Tarde.

Quero abrir essa publicação agradecendo e muito a todos que dedicaram seu tempo para responder a pesquisa sobre Cloud Computing feito aqui no último post.

O questionário ficou disponível durante 5 dias e durante esse período tivemos a participação de exatamente 58 pessoas, de 6 localidades diferentes (Brasil, USA, França, Rússia, Portugal e México).

Os resultados atingidos com meus comentários estão a seguir.:

A primeira questão: Você utiliza Cloud Computing em sua empresa ? apresentou resultados bem satisfatórios e de acordo com os recentes estudos públicados por IDC, Gartner, entre outros. Veja mais neste dois links (1.link) (2.link)

Temos hoje uma utilização massiva em Cloud de clientes que começaram a cerca de 1 ano, o que nos demonstra maturidade e aceitação do mercado, porém que temos ainda um longo caminho a trilhar com o conceito de Cloud.

1

 

 

 

Na segunda questão: Qual o provedor de Cloud de sua preferência ? aqui o intuito era justamente saber a preferência e o uso no dia a dia de uma solução em nuvem.

Tivemos como resultado o Google e AWS disputando o primeiro lugar, seguido pela Cloud IBM SoftLayer e após Outros provedores (Rackspace, Digital Ocean, LocaWeb e Uol Host) foram os selecionados e para minha supresa o Azure da Microsoft não recebeu nenhum voto.

Lembrando que o foco aqui era Cloud (IaaS).

2

 

 

 

 

Na terceira questão: Qual a demanda que você executa na nuvem ? tivemos uma grande mescla e em meu ponto de vista isso é ótimo !!!

Liderado por backup, sem duvida nenhuma devido ao baixo custo e alto grau de garantia, redundância e segurança esse liderou como principal workload de execução hoje na nuvem.

E depois uma aceitação de ambiente web, novos workloads e até CRM/ERP na Cloud.

3

 

 

 

 

 

Sendo assim, agradeço mais uma vez a participação de todos e agora temos dados ‘fresquinhos’ para utilizarmos em nosso dia a dia.

Obrigado pessoal, Abraços,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Representative
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagovola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Retrospectiva 2014 – Posts mais acessados

Olá Leitores,

Para fechar o ano esses são os posts com mais visualizações em 2014.

relatorio

1° – Como instalar a interface gráfica no Linux Cent OS da SoftLayer ?
2° – Utilizando API(s) na SoftLayer [Pratica]
3° – IDC: Previsões de TI na America Latina 2015
4° – Gartner – Quadrante Mágico para Cloud IaaS – 2014
5° – BlueMix PaaS – A plataforma de serviço da IBM baseado na SoftLayer
6° – Como instalar um Sistema Operacional (Oracle Linux) em uma VM na SoftLayer?
7° – Deploy de uma InfraEstrutura VMWare na SoftLayer (Public Cloud)
8° – Object Storage – Armazenando seus arquivos na nuvem – Parte III [Prática com Ferramentas]
9° – Criando um Virtual Server na SoftLayer
10° – Cliente IBM SoftLayer: One Cloud Portal – Suas nuvens em um só lugar !

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Gartner – Quadrante Mágico para Cloud IaaS – 2014

Bom Dia.

Neste último final de semana aproveitei para ler e revisar as novas publicações do Quadrante mágico para Cloud IaaS provido pelo Gartner.

Inicialmente para que todos tenhamos uma base é interessante saber o porque a avaliação do Gartner é tão importante para o mercado.

Todos os anos, a Gartner analisa cada fornecedor do mercado. Essa pesquisa identifica frequentemente as inovações que orientam o mercado. Como parte desse relatório, a Gartner também lança o Quadrante Mágico, que mostra as posições relativas dos concorrentes desse mercado.

A respeito da avaliação de Cloud IaaS, é considerado os DataCenters, a gama computacional, storage, redes de cada provedor, assim como a maturidade, cenário atual e inovações futuras a serem consideradas.

Os resultados para provedores de Cloud IaaS no ano de 2014, são os seguintes:

Magic Quadrante Cloud IaaS 2014
Sobre IBM/SoftLayer vamos à algumas considerações importantes:

  1. A IBM é uma grande empresa de tecnologia diversificada com uma gama de produtos e serviços de alto nível relacionados a nuvem;
  2. A análise do Quadrante Mágico de Agosto de 2013 não refletiu a aquisição da IBM com a SoftLayer pois essa ocorreu em Julho de 2013, por esse motivo não houve tempo para refletir o poder computacional e o portfólio de serviços de IBM e SoftLayer juntos.
  3. O novo relatório de 2014, agora incorpora a força da junção entre IBM e SoftLayer.
  4. O mercado está reconhecendo o compromisso e foco em Cloud Computing da IBM. Lembrando que esse compromisso envolve o investimento de 1.2 bilhões de dólares para o expansão da infraestrutura dos DataCenters, a criação do BlueMix a plataforma de serviço (PaaS), além de solução de núvem privada e softwares as a service.
  5. A IBM foi promovida ao quadro de “VISIONÁRIOS” . Este é um grande passo e demonstra ainda mais a força e a capacidade da empresa.
  6. De acordo com o Gartner, os “VISIONÁRIOS”, tem uma visão ambiciosa sobre o mercado e seu futuro e também estão fazendo investimentos significativos no desenvolvimento de novas tecnologias.

Algumas ressalvas sobre os principais provedores de Cloud IaaS devem ser levadas em consideração:

  • IBM foi promovida do quadrante de “Niche Players” para “Visionaries” .
  • Google foi adicionada no quadrantes de “Visionaries” abaixo da IBM .
  • Microsoft foi promovida do quadrante de “Visionaries” para “Leaders” .
  • RackSpace foi rebaixada do quadrante de “Visionaries” para “Niche Players” .
  • CSC foi rebaixada do quadrante de “Leaders” para “Visionaries” .

Fonte: Gartner WebSite – Magic Quadrant for Cloud IaaS


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87