Lançamento SoftLayer – Novas configurações nas instâncias virtuais

Olá Leitores, Bom Dia.

Trago neste post uma novidade muito positiva relacionada ao limite das configurações das instâncias virtuais disponíveis nos DataCenters SoftLayer.

Pensando em clientes que possam necessitar de instâncias com grande volume de CPU ou memória e não se enquadram em um servidor bare metal devido a necessidade de escalabilidade os limites das virtual instances foram aumentados.

Os tamanhos antigos eram de:

Screen Shot 2016-06-16 at 11.33.01 PM

 

E agora passam a ser de:

Screen Shot 2016-06-16 at 11.33.11 PM

Quais os DataCenters disponíveis ?

Screen Shot 2016-06-16 at 11.33.38 PM

Onde vejo os valores de cada instância ?

Acesse através deste link http://www.softlayer.com/virtual-servers e logo na primeira tela você terá uma calculadora como a identificada abaixo.

Screen Shot 2016-06-16 at 11.26.47 PM

 

Obrigado,


Thiago Viola
Cloud Mid Market Sales Leader
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

Como desligar e ligar um servidor na SoftLayer e evitar cobrança ?

Olá Leitores, Bom Dia.

Uma das grandes facilidades e utilidades de uma solução em Cloud pública é justamente a possibilidade de se desligar um servidor em momento de não utilização e assim trazer economia para seu ambiente.

Muitos clientes nos procuram relatando se essa possibilidade existe e como executá-la de maneira fácil e rápida.

Sendo assim, meu colega de trabalho João Marcelo – Systems Engineer LATAM na SoftLayer criou o vídeo abaixo onde demonstra através de APIs como desligar e ligar um servidor na SoftLayer:

Aproveito também para recomendar o blog do João: http://blog.tech4it.com.br/ onde vocês encontrarão muitos posts sobre detalhes técnicos e questões de Cloud do dia a dia.

Screen Shot 2015-10-17 at 10.10.53 PM

Aproveitem e bons testes !!!

Obrigado e abraços,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Manager
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87
Slide Share: http://www.slideshare.net/ThiagoViola

Como posso guardar minha instancia virtual na SoftLayer e assim desligar / remover para evitar cobranças ?

Olá Leitores, Bom Dia.

Tudo bem ?

O post de hoje o qual aborda – ‘Como posso guardar minha instancia virtual na SoftLayer e assim desligar/remover para evitar cobranças ?  respondo semanalmente para clientes, porém nunca tinha feito um post.

A cerca de 2/3 semanas conversando com meu colega de trabalho do Rio de Janeiro – Claudio Brandão sobre o mesmo assunto esse serviu de inspiração para que tenhamos algo documentado.

Portanto, vamos a prática das ações.:

  1. Acesse o painel de Controle da SoftLayer;
  2. No menu Device > Device List você terá a listagem de seus servidores.Screenshot_1
  3. Clique sobre o servidor e você terá o Device Details e ao lado direito o menu
    Actions e selecione a opção Create Image Template.Screenshot_2
  4. Na tela de “Create Image Template” você fará definirá os nomes e opções e assim terá uma possibilidade de executar o snapshot.Screenshot_3
  5. Nas opções abaixo, veja qual a quantidade dos drivers a serem copiados e clique sobre a opção para concordar que seu servidor será desligado durante o processo.
    Screenshot_4
  6. Após clicar sobre sobre o botão ‘Create Template’ , retorne para Device > Device List para acompanhar o processo de execução do standard image.Screenshot_5 Screenshot_6
  7. Após a execução dos passos acima o snapshot estará pronto e guardado dentro de um repositório para uso futuro. Você poderá remover a instância atualmente criada.Para visualizar o conteúdo acesse Devices > Manage > Images .

    Screenshot_7

  8. Na tela de Image Templates estará a cópia recém-criada do template.Screenshot_8
  9. Clicando sobre o Template Name você encontrará detalhes sobre as opções de DataCenter, Virtual Disk e até a possibilidade de compartilhamento do Template com outras contas SoftLayer.Screenshot_9 Screenshot_10
  10. Para restaurar a imagem e começar a utilizar e consumir novamente, faça o provisionamento através do Actions > e selecione a opção de provisionar o servidor por hora, mês, Export Image e até Remove.Screenshot_11
  11. Feito o restore o equipamento estará provisionado novamente, único detalhe é a possibilidade de alteração do IP Publico e IP Privado.Screenshot_12

Com a execução dos steps acima você poderá remover a instância, pois você terá o equipamento guardado em um repositório e acessível para restore a qualquer momento.

Referência: http://knowledgelayer.softlayer.com/procedure/create-standard-image

Obrigado e abraços,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Representative
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagovola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Citação

IBM SoftLayer e Amazon AWS: Qual a diferença ?

Olá Leitores, Bom Dia.

Recentemente assisti uma apresentação sobre o tema SoftLayer x AWS e também algumas considerações feitas pelo Twitter por alguns experts de Cloud Computing.

Por tal motivo resolvi fazer um post ponderando alguns detalhes entre os dois provedores. Minha intenção aqui é apenas desmistificar e mostrar como cada provedor provê seus serviços de IaaS as empresas.

AWSAs pessoas e empresas costumam comparar a Cloud IBM SoftLayer com Amazon Web Services (AWS) e é fácil entender o porquê.

softlayerAmbas possuem plataformas de infraestrutura escalável para fornecer recursos de nuvem ao para todos os diferentes tipo de clientes do mundo.

A comparação é compreensível então vamos a primeira afimação: “A plataforma SoftLayer é fundamentalmente diferente da AWS.”

Basicamente falando, a AWS poderia ser executada na SoftLayer.
Já a SoftLayer não poderia ser executado na AWS.



O que a AWS provisiona em uma Cloud Pública ?

Quando a AWS começou a permitir que os clientes contratassem máquinas virtuais implementadas em sua infra-estrutura o foco basicamente era em seu ‘ramo’ de negócio e-commerce. E com isso a AWS acelerou o provisionamento de servidores de hospedagem Web virtual.

No ambiente de Cloud AWS, os clientes provisionam recursos que necessitam como:  servidores e storage, e a AWS implanta esses recursos sob demanda. É de se confessar que a mecânica de implantação é notável.

A AWS possui DataCenters completos de servidores físicos que são integrados uns com os outros em um ambiente de nuvem pública. Esses servidores são gerenciados e mantidos pela AWS Amazon e eles coletivamente compõem a infraestrutura de nuvem disponíveis na instalação.

A AWS instala uma camada de virtualização (também conhecido como hypervisor) sobre esses servidores físicos para amarrar os nós individuais tendo a capacidade total do ambiente. Quando um cliente solicita um servidor na nuvem da AWS, esta camada de virtualização encontra um nó com a A imagem do servidor com o sistema do cliente desejado operacional, aplicativos, etc. Todo o processo é rápido e automatizado, e cada cliente tem controle e acesso aos recursos solicitados.


A SoftLayer provisiona a Cloud Pública e MUITO MAIS !

A plataforma da SoftLayer é projetada para dar aos clientes acesso completo e controle sobre a infra-estrutura real de que eles precisam para construir uma solução na nuvem.

Automatizada, flexível, de fácil implantação e gestão dos próprios servidores, armazenamento, e os próprios recursos de hardware de segurança, estão hospedados em nossos DataCenters para que os clientes não tenham que construir suas próprias instalações ou comprar seu próprio hardware para obter a confiança ou uma computação de alto desempenho.

Tudo nos DataCenters SoftLayer é transparente, automatizado, integrado e construído sobre uma API aberta que os clientes podem acessar diretamente. Cada servidor está conectado a três redes físicas distintas, de modo que, e tráfego de rede de gestão público-privada são segmentadas. E o nosso suporte técnico especializado está disponível para todos os clientes, 24x7x365 – sem custo.

Observe que a automação e integração de nossa plataforma acontece no nível de DataCenter. Nós podemos fornecer a instância virtual assim como a AWS, porém podemos fazer muito mais que isso.

Podemos implantar servidores bare metal da mesma forma AWS utilizam servidores de nuvem pública (embora, na verdade, os servidores bare metal levam mais tempo para implementar do que os servidores virtuais).

Com a Cloud IBM SoftLayer o cliente tem maior possibilidade de escolha e controle em seus ambientes de nuvem, podendo escolher desde o Hypervisor até a instância virtual.

Basicamente em uma figura, podemos dizer que as diversão são as seguintes:

slxaws

Outro  detalhe importante é a arquitetura de rede da SoftLayer é única. Os clientes podem encomendar um servidor em Dallas e outro em Hong Kong, e esses dois servidores podem se comunicar uns com os outros diretamente e livremente através da rede privada, sem interferir com o tráfego da rede pública dos clientes.


AWS vs SoftLayer

Fato é que parte do negócio da nuvem SoftLayer certamente compete com AWS.
Quando comparado servidores virtuais, e possível nos deparamos com uma série de semelhanças. Mas este post não é sobre a comparação entre as ofertas … E sim da explicação de como a SoftLayer é diferente.

  • Bare Metal. A SoftLayer é capaz de fornecer recursos de servidores bare metal para os clientes. Isso permite que os clientes tenham um poder de computação a ser escolhido, igual a um servidor em um hosting ou colocation. Certamente dá a possibilidade para o cliente escolher Virtualizador, sistema operacional, tipo de disco, nível de RAID, entre outros. Já a AWS não provisione recursos bare metal.
  • Private Network. A AWS se diferencia fornecendo “availability zones” e “regions” para os clientes que querem expandir sua infraestrutura de nuvem em vários locais. Já a SoftLayer tem DataCenters interligados em uma rede privada global. Os clientes podem selecionar o local específico na SoftLayer que eles querem provisionar servidores.
  • Private Network com custo zero.  Quando os clientes da AWS movem dados entre  servidores da AWS, eles vêem com custo de “Inter-Region Data Transfer Out” e “Intra-Region Data Transfer” em suas contas. Já na Softlayer se você estiver movendo dados de uma servidor SoftLayer para outro servidor/DataCenter SoftLayer (em qualquer lugar do mundo),  a transferência é gratuito e ilimitado. E não irá utilizar o tráfego público de banda larga.
  • Trafego na Internet. Na SoftLayer servidores bare metal provisionados com o modelo de faturamento mensal incluem 20TB / mês de largura de banda de saída pública e servidores virtuais provisionados com faturamento mensal incluem 5TB / mês de largura de banda de saída pública. Com a AWS, os clientes pagam uma taxa por GB de largura de banda.
  • Suporte. A SoftLayer oferece uma ampla gama de gestão, acompanhamento, e opções de suporte a clientes, sem nenhum custo adicional. Na AWS você terá encargos da AWS para o monitoramento com base em métricas, frequência e número de alarmes por recurso. E terá um custo mensal adicional para o suporte.

Feito todas as comparações e apresentados os detalhes, podemos concluir respondendo as perguntas:

  • A SoftLayer e a AWS oferecem ao mercado IaaS (Infrastructure as a Service)?
    Resposta: SIM
  • SoftLayer e AWS oferecem o mesmo serviço ?
    Resposta: NÃO

É isso pessoal, se tiver alguma dúvida ou algo em que posso ajudar estarei a disposição.

Obrigado e abraços,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Representative
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Vídeo

Provisionamento de Instância Virtual Linux Cent OS na SoftLayer – [Prática]

Olá Leitores,

Esse post / vídeo tem como fundamento e foco principal a demonstração do provisionamento de uma instância virtual com Sistema Operacional Linux Cent OS na SoftLayer.

Através dessa demonstração é possível ver a facilidade do provisionamento de um equipamento virtual, onde você poderá selecionar CPU, memória, Disco, Sistema Operacional, Firewall, Antivirus, etc e tudo isso em apenas 3 minutos !!!

 

Comece agora mesmo seus trabalhos na Cloud IBM SoftLayer.

Espero que gostem e aproveitem  !!!

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Como migrar meus servidores para a núvem da IBM SoftLayer – sem esforço ? – Parte I (Teoria)

Olá Leitores, Bom Dia.

Hoje o post será destinado para os responsáveis que estão decididos a irem para a núvem, em nosso caso para a IBM SoftLayer, porém querem fazer da maneira mais simples e sem muito esforço envolvido com relação a seus servidores.

Esse post será da parte teórica da solução, e a IBM facilita as ações para seus clientes com a ferramenta da Racemi.

Por onde começar ? racemiSL

Como fazer ?

Racemi Cloud Path for IBM é um Software as a Service (SaaS) que migra automaticamente os servidores existentes em clientes para instâncias de Cloud Pública na SoftLayer. As características da migração incluem:

  • Migração automatizada de servidores Windows e Linux (x86)
  • Interface web self-service amigável
  • Processo “Captura Live” implica em nenhum tempo de inatividade do servidor
  • Baseado em SaaS  – nenhuma infra-estrutura necessária para comprar ou gerenciar
  • Firewall amigável, utiliza protocolo HTTPS de saída através de conexão web
  • Suporta compressão de dados em tempo de migração (2-3x)
  • Transferência segura de dados através de conexão SSL encriptada em 256 bits (HTTPS)

O uso do Cloud Path for IBM gera uma economia média de US $800 de trabalho por servidor migrado, quando comparado à migração manual.

Também remove barreiras de venda (transição), reduz o tempo de implementação, melhora a satisfação e retenção de clientes, e acelera a realização dos benefícios da Cloud.

O Racemi Cloud Path for IBM está disponível gratuitamente para uso do cliente.
Serviços de migração assistida para SoftLayer, PMC, e outra nuvem e ambientes de SO estão disponíveis a um custo razoável.

Quando devo utilizar ?

  • A partir de seu datacenter local, um cliente precisa migrar workloads de servidores físicos ou virtuais para a cloud pública da SoftLayer (P2C, V2C)
  • Migrar para a cloud pública da SoftLayer workloads de servidor disponível em outro provedor de nuvem (AWS, Rackspace, etc) (C2C).

Referência:
http://www.racemi.com/ibm/

Espero que gostem.

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

AutoScale SoftLayer com instâncias virtuais – Parte II (Prática)

Olá amigos,

Prosseguindo a sessão do Auto Scale abordaremos agora o funcionamento ou seja, a configuração detalhada para o recurso funcionar.

Como utilizar e configurar ?

O exemplo o qual usaremos será de uma empresa de E-Commerce.
Imagine só uma empresa que faz uma promoção de um produto e necessita de um recurso automático para suprir as necessidade de vendas.

Ou seja, configuraremos um Auto Scale baseado em tráfego. Portanto, vamos ao exemplo:

Um site de comércio eletrônico requer três servidores on-line em todos os momentos. Os picos de consumo de negócios definidos pelo cliente será entre as horas de 9am e 5pm de cada dia da semana, de modo que três servidores adicionais devem ser provisionados durante estes tempos.

Além disso, quando a média de tráfego de public inbound estive acima de 5MB/segundo em todos os servidores por 10 minutos, dois servidores adicionais devem ser provisionados. Porém quando o tráfego cai abaixo 5MB/segundo, esses servidores adicionais devem ser desligado e descartados.

O objetivo é ter mais de cinco servidores que podem suprir essa explosão de tráfego, e também os servidores durante a semana estarem cobertos de alto consumo.

Passo 1: Acesse o portal da SoftLayer: https://control.softlayer.com/autoscale

Passo 2: Na tela do Auto Scale, clique sobre a opção Add Auto Scale Group.

Adding
Passo 3:  Iniciar a configuração do Group Configuration.

Group Details:
GroupName:
Insira um rótulo para o grupo em questão.
Region / DataCenter: Escolher para qual DataCenter ocorrerá o provisionamento.
Termination Policy: Você terá 2 (duas opções)
Newest – O membro mais recentemente provisionado será destruído quando não utilizado.
Oldest – O membro mais o qual possui a data mais antiga de provisionamento será destruído quando não utilizado.

Group Settings :
Minimum Member Count:
Mínimo de instâncias que deverão estar sempre rodando.
Maximum Member Count: Máximos de instâncias que o Auto Scale deverá provisionar.
Cooldown Period: Quanto tempo esse grupo deverá ficar ativo.

* Como visto no pré-requisito encaminhado pelo cliente, definiremos (3) três servidores on-line em todos os momentos e mais (3) três provisionados durante o período informado.

3

Passo 4:  Configuração do Member Configuration.

Member Details:
Hostname:
Valor que será atribuído as novas instâncias
Domain: Domínio o qual será incorporado as novas instâncias.

Computing Instances:
Nessa sessão será necessário atribuir valores da instância, tais como (Cores, Memória, Sistema Operacional – oriundo de um template ou não, Storage, e um post-install script caso necessário).

4

Passo 5:  Configuração do Policies, clique sobre a opção Add Policy.

5

Passo 6:  Nas configurações da Policies, esse é o ponto chave para que o AutoScale trabalhe corretamente. O que vamos definir na primeira Policy é o crescimento e diminuição das instâncias em dias/horários específicos:

*Configurar uma policy com o valor de relative scale com ação de +3. O repeating trigger com schedule de "0 9 ? * MON-FRI".
*Configurar outra policy com o valor de absolute scale com ações de 3. O repeating trigger com schedule de "0 17 ? * MON-FRI".

6

Passo 7:  Ainda nas configurações da Policies, definiremos mais um grupo para agora identificar e monitorar o inbound public traffic das instâncias.

*Configurar outro grupo com cooldown = 0, nomeando o grupo como "Traffic Burst Group" com o min de 0 e o max de 5.
*Configurar uma policy com o valor de relative scale com ação de +2. Também será necessário configurar o inbound public traffic > 5242880 (5MB) por um período de 600 seconds (10 minutos).
*Configurar uma nova policy porém no mesmo grupo com valor absolute scale com ação de 0. Tamém será necessário configurar o inbound public traffic < 5242880 (5MB) por um período de 600 seconds (10 minutos).

 

Com as regras do Auto Scale definidas e suas respectivas Policies e Triggers, basta deixar o ambiente operando normalmente e monitorar a criação das instâncias através do Device > Device List na console da SoftLayer.

Espero que tenham gostado da postagem.

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87