Como configurar e acessar uma unidade de File Storage no Linux ?

Leitores, Bom Dia.

Na última semana fiz o post sobre Novo STORAGE [Endurance] na Cloud IBM SoftLayer e após esse post recebi 2 emails questionando sobre como configurar e acessar essa unidade de File Storage em um Sistema Operacional Linux ?

Sendo assim, a requisição do volume está disponível no link acima e a configuração relatarei nos passos abaixo.

Os steps abaixo são requeridos para conectar um sistema Operacional Linux Red Hat Enterprise Linux 6.0 com um Network File System (NFS).

1. Instale os packages/tools requeridos

[root@TEST-RHEL6]# yum -y install nfs-utils nfs-utils-lib

2. Faça o ‘mount’ do remote share

[root@TEST-RHEL6]# mount -t “nfs version” -o “options” “hostname”:/”username” /mnt

[root@TEST-RHEL6 mnt]# mount -t nfs4 -o hard,intr nfsdal0501a.service.softlayer.com:/IBM01SV278685_7 /mnt

3. Verifique se o ‘mount’ foi feito com sucesso.

[root@TEST-RHEL6]# df -h
Filesystem Size Used Avail Use% Mounted on
/dev/xvda2 25G 1.4G 22G 6% /
tmpfs 1.9G 0 1.9G 0% /dev/shm
/dev/xvda1 97M 51M 42M 55%

4. Navegue até o ponto de montagem

[root@TEST-RHEL6]# touch /mnt/test
[root@TEST-RHEL6]# ls -la /mnt
total 12
drwxr-xr-x 2 nobody nobody 4096 Sep 8 15:52 .
dr-xr-xr-x. 22 root root 4096 Sep 8 14:30 ..
-rw-r–r– 1 nobody nobody 0 Sep 8 15:52 test

5. Faça o ‘mount’ do remote share para o boot.

(hostname):/(username) /mnt “nfs version” “options” 0 0
Using the instance from the mounting the remote share example, the entry would be:
nfsdal0501a.service.softlayer.com:/IBM01SV278685_7 /mnt nfs4 defaults,hard,intr 0 0

6. Verifique se há algum erro no arquivo de configuração.

[root@TEST-RHEL6 /]# mount -fav

Se o comando for executado sem erros o setup foi feito com sucesso.
Obrigado e abraços,


Thiago Viola
IBM Cloud Services Sales Representative
SoftLayer Subject Matter Expert

E-mail: thiagovola@yahoo.com.br
LinkedIn: br.linkedin.com/in/thiagoviola
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Anúncios

Retrospectiva 2014 – Posts mais acessados

Olá Leitores,

Para fechar o ano esses são os posts com mais visualizações em 2014.

relatorio

1° – Como instalar a interface gráfica no Linux Cent OS da SoftLayer ?
2° – Utilizando API(s) na SoftLayer [Pratica]
3° – IDC: Previsões de TI na America Latina 2015
4° – Gartner – Quadrante Mágico para Cloud IaaS – 2014
5° – BlueMix PaaS – A plataforma de serviço da IBM baseado na SoftLayer
6° – Como instalar um Sistema Operacional (Oracle Linux) em uma VM na SoftLayer?
7° – Deploy de uma InfraEstrutura VMWare na SoftLayer (Public Cloud)
8° – Object Storage – Armazenando seus arquivos na nuvem – Parte III [Prática com Ferramentas]
9° – Criando um Virtual Server na SoftLayer
10° – Cliente IBM SoftLayer: One Cloud Portal – Suas nuvens em um só lugar !

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Vídeo

Provisionamento de Instância Virtual Linux Cent OS na SoftLayer – [Prática]

Olá Leitores,

Esse post / vídeo tem como fundamento e foco principal a demonstração do provisionamento de uma instância virtual com Sistema Operacional Linux Cent OS na SoftLayer.

Através dessa demonstração é possível ver a facilidade do provisionamento de um equipamento virtual, onde você poderá selecionar CPU, memória, Disco, Sistema Operacional, Firewall, Antivirus, etc e tudo isso em apenas 3 minutos !!!

 

Comece agora mesmo seus trabalhos na Cloud IBM SoftLayer.

Espero que gostem e aproveitem  !!!

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Como migrar meus servidores para a núvem da IBM SoftLayer – sem esforço ? – Parte I (Teoria)

Olá Leitores, Bom Dia.

Hoje o post será destinado para os responsáveis que estão decididos a irem para a núvem, em nosso caso para a IBM SoftLayer, porém querem fazer da maneira mais simples e sem muito esforço envolvido com relação a seus servidores.

Esse post será da parte teórica da solução, e a IBM facilita as ações para seus clientes com a ferramenta da Racemi.

Por onde começar ? racemiSL

Como fazer ?

Racemi Cloud Path for IBM é um Software as a Service (SaaS) que migra automaticamente os servidores existentes em clientes para instâncias de Cloud Pública na SoftLayer. As características da migração incluem:

  • Migração automatizada de servidores Windows e Linux (x86)
  • Interface web self-service amigável
  • Processo “Captura Live” implica em nenhum tempo de inatividade do servidor
  • Baseado em SaaS  – nenhuma infra-estrutura necessária para comprar ou gerenciar
  • Firewall amigável, utiliza protocolo HTTPS de saída através de conexão web
  • Suporta compressão de dados em tempo de migração (2-3x)
  • Transferência segura de dados através de conexão SSL encriptada em 256 bits (HTTPS)

O uso do Cloud Path for IBM gera uma economia média de US $800 de trabalho por servidor migrado, quando comparado à migração manual.

Também remove barreiras de venda (transição), reduz o tempo de implementação, melhora a satisfação e retenção de clientes, e acelera a realização dos benefícios da Cloud.

O Racemi Cloud Path for IBM está disponível gratuitamente para uso do cliente.
Serviços de migração assistida para SoftLayer, PMC, e outra nuvem e ambientes de SO estão disponíveis a um custo razoável.

Quando devo utilizar ?

  • A partir de seu datacenter local, um cliente precisa migrar workloads de servidores físicos ou virtuais para a cloud pública da SoftLayer (P2C, V2C)
  • Migrar para a cloud pública da SoftLayer workloads de servidor disponível em outro provedor de nuvem (AWS, Rackspace, etc) (C2C).

Referência:
http://www.racemi.com/ibm/

Espero que gostem.

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Citação

Solução IBM SoftLayer VPN para clientes que utilizam S.O Linux

Olá Leitores,

Essa última semana ouvi algumas pessoas dizerem que para estabelecer uma conexão VPN com a SoftLayer era necessário utilizar o Sistema Operacional Windows, devido a instalação do client, configuração do Java, etc.

Essa afirmação me fez pesquisar e perguntar, será que é Mito ou verdade?
A resposta é: MITO.

Nesse post demonstrarei como instalar, configurar e utilizar a VPN para a SoftLayer através de um sistema operacional Linux.

Passo1: Download do executável do client através do portal da SoftLayer. AQUI.
Nesse exemplo usarei o wget mas sintam-se livres para utilizar outros.

wget http://speedtest.dal05.softlayer.com/array/ArrayNetworksL3VPN_LINUX.zip

vpn1

Passo 2: Renomear o arquivo da extensão “.zip” para “.bin” e assim torne-o executável.

mv ArrayNetworksL3VPN_LINUX.zip ArrayNetworksL3VPN_LINUX.bin
chmod +x ArrayNetworksL3VPN_LINUX.bin
ls -ltr

vpn2

Passo 3:
Executar o bin.

sudo ./ArrayNetworksL3VPN_LINUX.bin
Executando um “ls” isso irá demonstrar os seguintes objetos.
E o principal será o arquivo “array_vpnc”.

vpn3

Passo 4: Execute o arquivo “./array_vpnc -hostname [site] -username [username] -passwd [password]”. ”

sudo ./array_vpnc -hostname http://vpn.dal01.softlayer.com -username tviola@br.ibm.com – passwd xxxxxx

vpn4
Apresentando a mensagem de VPN TUNNEL SUCCESSFUL, você estará pronto para estabelecer uma conexão VPN privada para os equipamentos na SoftLayer.

Lembre-se: Existem 3 diferentes de datacenters e localizações que podem ser usadas, são elas:

https://vpn.dal01.softlayer.com for Dallas, Texas
https://vpn.sea01.softlayer.com for Seattle, Washington
https://vpn.wdc01.softlayer.com for Washington, D.C.

Passo 5: Para parar o uso da VPN, utilize o famoso “Ctrl + C” e assim ele irá quebrar a comunicação e fechar o tunel.

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

Status

Como instalar a interface gráfica no Linux Cent OS da SoftLayer ?

Olá Leitores,

Esse post também é baseado em fatos e necessidades reais !

Ao fazermos um provisionamento de uma virtual machine através do portal da SoftLayer, o mesmo lhe fornecerá ao dados para acesso como IP público, privado, usuario e senha.

No caso do Linux Cent OS, você poderá fazer acesso através de SSH, ou seja via tela preta com inserção de comandos.

Sabemos que por necessidades alguns administradores precisam ter acesso a interface gráfica e por esse motivo, irei relatar uma sugestão de passo a passo de instalação e configuração.

Passo 1: Faça a abertura do Sistema Operacional através de IP público ou privado via SSH e insera suas credenciais.

centos1

Passo 2: Instalação do GNOME Desktop, adicionaremos os pacotes necessários.

# yum -y groupinstall “Desktop” “Desktop Platform” “X Window System” “Fonts”

centos2

Passo 3: Instalar também os pacotes adcionais para a GUI interface:

# yum -y groupinstall "Graphical Administration Tools"

# yum -y groupinstall "Internet Browser"

# yum -y groupinstall "General Purpose Desktop"

# yum -y groupinstall "Office Suite and Productivity" *OPCIONAL

# yum -y groupinstall "Graphics Creation Tools"

Passo 4: Instalação também do K Desktop Environment (KDE).

# yum -y groupinstall kde-desktop

centos3

Nesse momento você está com o KDE instalado e pronto para ser utilizado.

Porém muitos administradores gostariam de fazer acesso atravês de um RDP via Windows e assim carregar a interface gráfica. Então vamos prosseguir.

Passo 5: Validação do Sistema Operacional para instalação do RDP for Linux ou mais conhecido como XRDP.

uname -r
2.6.32-431.23.3.el6.x86_64


Passo 6:
Após determinar se sua instalação está em 32 ou 64 bits você poderá instalar o EPEL através do repositório.

RHEL/CentOS 6 32-Bit

wget http:
//download.fedoraproject.org/pub/epel/6/i386/epel-release-6-8.noarch.rpm
rpm -ivh epel-release-6-8.noarch.rpm

RHEL/CentOS 6 64-Bit

wget http://download.fedoraproject.org/pub/epel/6/x86_64/epel-release-6-8.noarch.rpm
rpm -ivh epel-release-6-8.noarch.rpm

centos5
Passo 7: 
Finalizada a instalação você poderá executar o comando abaixo para garantir que o repositório EPEL consta em seu equipamento.

# yum repolist
Loaded plugins: fastestmirror, refresh-packagekit, security
Loading mirror speeds from cached hostfile
epel/metalink                                                |  11 kB     00:00
* base: mirrors.service.networklayer.com
* epel: mirror.us.leaseweb.net
* extras: mirrors.service.networklayer.com
* updates: mirrors.service.networklayer.com
epel                                                         | 4.4 kB     00:00
epel/primary_db                                              | 6.3 MB     00:00
repo id            repo name                                                  status
base               CentOS-6 – Base                                             6,367
epel               Extra Packages for Enterprise Linux 6 – x86_64             11,104
extras             CentOS-6 – Extras                                              14
updates            CentOS-6 – Updates                                          1,357
repolist: 18,842

Passo 8:  Concluíndo que o repositório EPEL está instalado corretamente, basta executar o XRDP e o Tiger VNC Server para estabelecer a conexão.

# yum install xrdp tigervnc-server
# service vncserver start
# service xrdp start
# chkconfig xrdp on
# chkconfig vncserver on

Encerrada a instalação, você poderá estabelecer conexão com o equipamento utilizando o Remote Desktop Connection de seu Windows.

centos6

centos7

Qualquer dúvida me avisem.
Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87

IBM SoftLayer segue expandindo seus serviços na Cloud, agora com Elastic Storage utilizando GPFS e Watson

Olá Amigos,

Vamos a mais uma publicação sobre IBM/SoftLayer e a expansão de seus serviços.

A IBM essa semana publicou detalhes sobre a tecnologia de Elastic Storage na Cloud disponível na SoftLayer.

A IBM Elastic Storage on Cloud (ESOC) é baseada na solução de da IBM chamada General Parallel File System (GPFS) e na tecnologia dos supercomputadores Watson. O GPFS ajuda a superar as limitações do NFS que o NAS tradicional enfrenta e Watson tratará de análise de dados.

O ESOC consiste em serviços da SoftLayer que irão utilizar recursos como bare-metal, software de gerenciamento de dados de alto desempenho, ligações InfiniBand entre servidores em cluster e oferece a capacidade de mover dados para a nuvem.

De acordo com Louise Westoby, gerente de marketing de produtos da IBM, a IBM desenvolveu o Elastic Storage em SoftLayer quando se descobriu que o NFS não foi suficiente para atender a alta demanda para análise de dados.

“O NFS era capaz de escalar até 100 terabytes, disse Westoby. Tivemos clientes que em escala bem acima disso. Na nuvem, a gama petabyte é necessário para fazer a computação em nuvem. Elastic Storage é um tipo diferente de sistema de arquivos que é capaz de lidar com essas cargas de trabalho.

O novo serviço pode estar em uma nuvem híbrida ou 100% em nuvem pública da SoftLayer. Elastic Storage funciona como um plano de controle que lida com dados de forma inteligente. O software pode mover automaticamente os dados inativos ou pouco acessados ​​para armazenamento mais barato, deixando os recursos de armazenamento mais caros, como o flash para dados quentes e mais rápido. A gestão é guiada por análises, que utilizam padrões, características de armazenamento e de rede para determinar para onde mover os dados.

O software também inclui recursos de proteção de dados, como backup e snapshots automatizado. software usa uma cópia dos dados para replicação de snapshots, reduzindo a quantidade de armazenamento consumido.

O Elastic Storage suporta OpenStack Swift, assim os usuários podem acessar e gerenciar dados em nuvens privadas e públicas. Ele também funciona com o Hadoop. Os clientes podem implementar aplicações em clusters totalmente suportados usando Elastic Storage IBM Platform LSF. Tambem possui criptografia nativa e recursos de exclusão de dados seguro, assim como o cache do lado do servidor para aumentar o desempenho de I / O.

Os preços do ESOC devem começar em $13.735 por 100 TB por mês, que inclui licenças de software, infra-estrutura e apoio SoftLayer. Isso é quase três vezes o custo de armazenamento de objetos SoftLayer, que custa quatro centavos de dólar por gigabyte por mês ou 4.096 dólares por 100 TB por mês.

Lembrando que a IBM planeja ter 40 locais de centro de dados SoftLayer até o final de 2014.

Referencia: Search Cloud Storage

Obrigado e abraços,


Thiago Viola – IBM Cloud Representative
E-mail: thiagoviola@yahoo.com.br
LinkedIn: https://www.linkedin.com/pub/thiago-viola/35/969/893
Blog: https://thiagoviola.wordpress.com/
Twitter: @ThiViola
YouTube Channel: https://www.youtube.com/user/tviola87